Cadeirante Jequieense com doença ¨ossos de vidro¨ pede ajuda para fazer exames e comprar remédio de R$ 900,00 reais que deveriam ser cedidos pela prefeitura




UM GRITO SILENCIOSO DE SOCORRO

Na manhã desta terça-feira (10), ao passarmos pela Praça da Bandeira em Jequié, com o intuito de fotografarmos e entrevistarmos alguns ambulantes notificados pela prefeitura, fomos abordados por uma simpática cidadã jequieense, pessoa polida, educada e bem politizada, acompanhada de suas 02 filhas, Pétala e Ágata, ambas cuidadoras de sua genitora e bastante gentis com nossa equipe, aproximei-me da jovem mãe e perguntei em que nós do Jequié Urgente poderíamos ajudá-la, a partir daí ficamos impressionados com o descaso da saúde pública, da segregação das políticas públicas de saúde e a morosidade da justiça baiana, tudo isso bem próximos de nós!

Conheça a história: Valdeci Nery é uma cidadã Jequieense, cadeirante, mãe de duas filhas, 08 e 13 anos, vendedora ambulante do ramo de artesanato e portadora de duas graves doenças, a Osteogênese imperfeita, também conhecida pela expressão  ¨ossos de vidro¨ e insuficiência renal, esta última requer periodicamente de tratamento em uma clínica especializada em hemodiálise.




As dificuldades dessa mulher guerreira não param por aí, Valdeci contou que o transporte cedido pela prefeitura para auxiliar em seu deslocamento foi suspenso pela nova gestão e até o presente momento não há data para retornar, o remédio para manter sua saúde estável custa mais de R$ 900,00 e devido a negativa da prefeitura de Jequié em ceder a referida medicação, Valdeci foi obrigada a comprá-la com recursos próprios até a liminar que encontra-se há seis meses no Fórum de Jequié ser julgada, na qual obrigará o município de Jequié a ceder a medicação sem nenhum custo. Além da medicação, a ¨paciente¨ necessita urgente de um exame de alta complexidade que custa R$ 1.300,00, sendo que a Secretaria de Saúde de Jequié, através do TFD (tratamento fora do domicílio) ainda não conseguiu a marcação, deixando dona Valdeci à mercê da sorte.

Quem puder ajudar essa mulher, mãe guerreira, exemplo de vida para todos nós, pode anotar o WhatsApp pessoal de Valdeci (73) 99119-3507, ou fazer uma visita em sua residencia, localizada na Rua Cidade de Macapá, N° 599, Brasil Novo em Jequié.

Nota fiscal da medicação que Valdeci adquiriu com ajuda de amigos 

Todas as dificuldades acima elencadas ainda pararam por aqui, segundo Valdeci Nery, a localização da Secretaria de Saúde de Jequié não permite o acesso de pessoas com necessidades especiais, o local onde deveria ser referência em acessibilidade e atendimento é o pior possível. São imensos vãos de escadas sem nenhum funcionário disponível para auxiliar a locomoção de quem chega com mobilidade reduzida para buscar um atendimento digno.

ASSISTA O VÍDEO



Comentários no Facebook:

Comentários

Categoria: Saúde - Jequié