Notícias de Jequié e Região

Coral da PMBA se apresenta para pacientes da Oncopediatria  do Hospital Aristides Maltez

pacientes, acompanhantes e funcionários da Oncopediatria do Hospital Aristides Maltez foram surpreendidos com a apresentação do Coro Sinfônico da Polícia Militar da Bahia (PMBA). Com um repertório eclético, o coral levou alegria, conforto e esperança para crianças e adolescentes em tratamento na unidade de saúde.
Minuto Jq
Matricula Escolar
O projeto ‘’Coro Terapêutico’’ teve início em 2007 e objetiva levar música e cultura às escolas,  unidades hospitalares e instituições filantrópicas. O grupo de coristas da PMBA realiza uma média de 18 apresentações mensais, dentro e fora do estado da Bahia, com um público estimado em 1.200 espectadores.  
Pós-graduado em Musicoterapia, o maestro do Coro Sinfônico, Josué da Paz, tenente da reserva da PMBA, fala sobre a importância do trabalho que realiza há 15 anos na corporação. “A música é uma terapia. Enquanto cantamos, as pessoas têm sua autoestima elevada — tanto pacientes, que, tocados pela música se sentem motivados,  quanto os médicos e os funcionários, que também precisam desse apoio”.
 
Coordenadora do Voluntariado do Hospital Aristides Maltez, Maria de Fátima destaca o quanto a espera e a realização de procedimentos são cansativas. Atividades como o Coro Sinfônico são um diferencial, ao longo do tratamento. “A ideia é distrair, alegrar, estimular a interação. Se quiser cantar, pode cantar. É importante para os pacientes. Por isso, sempre promovemos essas ações”, declara Maria de Fátima.
Acompanhando a filha Elenice Santos de Araujo, de 13 anos, em tratamento na unidade de saúde, o agricultor Salviano Araújo falou do sentimento de participar da apresentação do Coro Sinfônico. “Estou feliz por estar aqui hoje. Pelo menos, a gente está se divertindo. É muito bom”.  
 
O pequeno Gael Santos de Andrade, de um ano e 10 meses, já passou por dois procedimentos cirúrgicos e continua sendo acompanhado pela equipe médica do Aristides Maltez. Enquanto esperava pela consulta com o especialista, dançou e cantou ao som do coral, na companhia da avó, Ana Margarida de Almeida.
 
Militar da reserva, Ana fala da sua impressão ao participar da apresentação dos colegas de farda. “A música melhora nosso estado de espírito. Através dela, nesse momento difícil para os pacientes, esquecemos um pouquinho os problemas, flutuando nas letras que trazem mais harmonia e força”, finaliza. Informações e Foto: SECOM/GOVBA

Comentários no Facebook:

Comentários

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.