Edvaldo Brito toma posse na Academia de Letras da Bahia




 

 

 




 

BAHIA

SIGA O INSTAGRAM DO JEQUIÉ URGENTE>> https://www.instagram.com/jequie_urgente/?hl=pt-br

O professor doutor e vereador de Salvador, Edvaldo Brito (PSD), pai do Deputado Federal Antônio Brito, tomou posse na Academia de Letras da Bahia (ALB) nesta sexta-feira, 29. O jurista baiano, natural de Muritiba, ocupará a cadeira número 3, que tem como patrono o poeta e também vereador da capital Manuel Botelho Oliveira.

Durante visita ao Grupo A TARDE nesta quinta-feira, 28, Brito falou da nova ‘casa’ que terá a partir de agora. “Meu padrinho na academia é exatamente um vereador. Manuel Botelho Oliveira era um poeta, mas foi um homem atuante na comunidade. Foi advogado, se diplomou em Coimbra, e foi um homem muito atuante e passou por várias funções na Câmara, sendo reeleito três vezes”, disse o homenageado, que é autor de dezenas de livros, entre eles Direito Tributário, Direito Tributário e Constituição, Limites da Revisão Constitucional.

Edvaldo Brito sucederá Guilherme Radel, engenheiro, professor e escritor de obras como A Cozinha Sertaneja da Bahia, A Cozinha Praiana da Bahia, A Cozinha Africana da Bahia e A Doçaria da Bahia. “Entro com pantufas para não ferir nada. A academia é um acolhimento do saber da Bahia”, disse o vereador.

Reforma tributária

O jurista, um dos principais nomes do direito tributário no país, não concorda com a reforma tributária que o governo federal desenha e deve levar ao Congresso Nacional nos próximos dias. “Nenhum dos projetos atende ao objetivo desenvolvimentista que o país necessita.

O Estado tem que criar condições para que a carga tributária seja menos gravosa para o contribuinte, seja pessoa física, seja pessoa jurídica”, apontou.

Entre os pontos previstos no pacote do Palácio do Planalto, estão a tributação sobre o consumo, criação de um imposto sobre cigarros e bebidas, e mudanças no Imposto de Renda, retomada da tributação sobre lucros e dividendos, e desoneração da folha de pagamentos.

“Não é possível que se pague até 40% de tudo que você ganha. O que resta para você investir em você próprio? Você não tem nada para seu bem estar”, ressaltou Brito.

Eleições 2020

Presidente do PSD em Salvador, o vereador Edvaldo Brito já teve seu nome especulado para disputar a prefeitura municipal nas eleições do ano que vem. No entanto, o legislador afirma que a entrada no pleito depende da sua legenda. “Estou à disposição do partido. O PSD está com um plantel muito bom, liderado pelo senador Otto Alencar. Se for para ser candidato em razão do interesse do meu partido e da cidade, irei novamente para a refrega. Se não, me contento em ser candidato a vereador, que é o melhor dos exercícios que já tive em minha vida”, declarou.

Brito também descartou outro rumor: ser candidato a vice-prefeito. “Eu acho que ser vice não dá mais. Já fui prefeito da cidade, já fui vice, hoje prefiro ser vereador”.

Na opinião do dirigente do PSD soteropolitano, o grupo aliado ao governador Rui Costa não deve adotar a estratégia de ter três candidaturas para que a eleição seja decidida em segundo turno. “O eleitorado de Salvador é altamente crítico, no sentido positivo da palavra, sabe distinguir quem ele quer. Verifica quem está na linha dos seus interesses e vota. Não adianta fazer maquinações e lançar três candidaturas”, explicou.

Segundo o vereador, com o fim das coligações proporcionais, o ideal é que todo partido lance candidatura ao Executivo na tentativa de viabilizar a eleição de vereadores. Brito também acredita que não ocorrerá o processo de transferência de votos, fenômeno típico em eleições passadas. “Para o partido eleger seus candidatos, vai precisar ter farinha no saco”, sintetizou.

FONTE: A TARDE UOL



Comentários no Facebook:

Comentários

Categoria: Bahia